Loading...

Metodologia

A metodologia do OBISF é composta por quatro momentos principais que interrelaciona três escalas de análise: macro (institucional), meso (interações/transações) e micro (experiências).

Por meio do OBISF, pretende-se gerar informações e dados sobre as três escalas do ecossistema de inovação social e analisá-las, gerando e difundindo conhecimento e promovendo interação e aprendizagem coletiva entre os atores que compõem a rede. O Observatório atua de forma articulada com o Laboratório de Educação para a Sustentabilidade e a Inovação Social (LEDs). Além de acompanhar, apoiar e fomentar experiências de inovação social em diferentes arenas públicas da cidade, o o OBISF e o LEDs promovem e participam de eventos e de processos de formação (dentro e fora da Universidade) envolvendo acadêmicos, pesquisadores, gestores, profissionais e  outros interessados em inovação social.

O OBISF configura-s espaço virtual, aberto, coletivo e promotor de aprendizagem pela experimentação, envolvendo diversos atores do EIS da cidade (sejam eles instituições de suporte ou iniciativas promotoras de inovação social).

A implantação do OBISF tem ocorrido por meio: a) de um processo de co-criação entre os pesquisadores da universidade e os atores que compõem EIS de Florianópolis; b) da articulação entre ensino, pesquisa e extensão; c) do diálogo interdisciplinar entre os cursos de administração pública e de administração empresarial.

Para saber mais acesse Andion, Alperstedt e Graeff (2020); Magalhães, Andion e Alperstedt (2020) e Andion et al. (2021)



×